https://i2.wp.com/www.dallasnews.com/sharedcontent/dws/img/05-06/0520glorgan2.jpg

Cameron Carpenter (n. 1981), estudou na Julliard School e hoje é o organista residente da Middle Collegiate Church, no East Village, em Nova Iorque. Com 2 cds lançados, Cameron tenta renovar a alma da musíca classica. Ao ver o vídeo percebera que seu modo de tocar nescessita de um porte atlético forte, ou seja quando, não esta tocando Cameron esta na academia. No vídeo, ele interpreta Étude Op. 10 Nº 12, de Chopin (também conhecido como Revolutionary) em um orgão antigo mais totalmente restaurado por Cameron para se tornar um orgao virtual.

Quem sabe não aparecem mais novos ares a tão arcaica música classica. Aqui no brasil ja temos um precurssor tambem, Victor Araujo, um pianista pernanbucano de 19 anos, que gosta de radiohead e vila lobos. E foi muito críticado por críticos em sua infancia por ofender a música classica com suas improvisações fora do padão.

Esses 2 artistas, nos leva a pensar, que se tivesem surgindo a 15, 20 anos atrás, os espectadores os classificariam como “hereges”, por causa de suas performances.