No dia 8 do sábado aconteceu o festival mais esperado do ano o Planeta Terra. Festival de 1 ano de existência que acontece no ótimo galpões do Morumbi ( uma pena ano que vem vai virar shopping), e traz sempre atrações de peso da cena atual da música. Este ano teve atrações como Jesus And Mary Chain, Animal Colletive, Spoon, Foals, Breeders, Kaiser Chiefs, Bloc Party e o patinho ferio Offspring.

O que falar do Festival esse ano? Logo que cheguei corri direto para ver Animal Colletive, contemplando do fundo do galpão, ao longo do show fui me aproximando ja extasiado e abestado por sua apresentação ao vivo. A melhor musica foi a ultima onde trouxeram suas raízes eletrônicas, misturaram com seus ancestrais africanos e soltaram a bateria da mangueira ao mesmo tempo. E o vocalista Deakin que parecia que a qualquer momento iria soltar o batidão e começaria a cantar um Hip Hop Foi um caos sonoro, mais foi lindo e alto.

De muito novo e moderno passei para a nostalgia. Foi ver Jesus And Mary Chain, banda que não sou apaixonado mas queria ouvir os clássicos Sidwalking, Just Like Honey. Apesar do som baixo, fato que prejudicou muito as guitarras e o peso do show, o show foi emocionante. Era possível reparar nos fãs a emoção de ver a banda de suas adolescências tocando ali ao vivo. Foi um bom show, mas nada inesquecível.

Sai mais cedo do Jesus e acompanhei as ultimas do Foals. Não achava que o Foals iria fazer grandes coisas nesse festival, mais pelo visto fizeram. Sr. Lucio Ribeiro, elegeu como melhor show do Terra. E pelo o que vi no final, os caras estavam cheios de energia pulando para todos os lados gritando e levando a galera a loucura no Indie Stage. Com o fim do show me aproxime da grade do Indie Stage e deixei de lado o Offspring e fiquei a espera do Spoon.

Exatamente as 9 e 30 eles sobem no palco com seus trajes de cowboys modernos. O show foi do caralho. Britt Daniel soltou a voz e mostrou que tem tudo para ser um guitar hero. Só tocaram os sucessos, que foram cantarolados tanto pela bela voz de Britt quando pelo platéia. É difícil no Brasil ver uma banda no seu auge, normalmente elas vem ja acabadas tocar por aqui. O Spoon felizmente não é um desses casos. Eles estão nas pontas dos cascos o que torna o show muito melhor. Sem dúvidas o melhor show do festival. Foi aquele show que você sai da um abraço em um desconhecida e fala – que show – Rock and Roll na veia.

Depois da experiência quase religiosa do Spoon, fui para o Bloc Party. Esperava muito desse show. O primeiro CDs deles é muito bom, e os outros são bem ruinzinhos. Mas seus shows são sempre comentados por serem muito bons. Foi o pior show que vi esse ano. Foi muito ruim. E ainda  o som não ajudou. Kelle e seus comparsas não conseguiram animar a ninguém, e com isso fizeram um show mormo sem muitas emoções. Foi decepcionante. Isso piorou ainda mais com a notícia de que o show deles no Circo Voador foi catártico, saíram aclamados do templo do rock carioca (será?). Será que foi o Main Stage que fez o show da banda ruim? Talvez…

Vídeo do Circo Voador – acho que vale mais apena

Como o Bloc Party estava monótono, dei uma rondada no pelo local do festival, e fui ver o breeders. Tava 10x superior ao Bloc Party. Kim Deal animava o público com sseu rock alternativo, e seus belos riffs de guitarra.  Pelo que vi o show foi excelente.

Com o fim do Breeders só restava 1 atração, o Kaiser Chiefs. Que tinha a difícil papel de fechar um festival como esse. Cumpriram seu papel. Com uma enxurrada de hits e um vocalista que mais parece um animador de torcida o kaiser Chiefs empolgou o mar de gente no Main Stage e pois fim a esse festival que tem tudo para continuar a existir por longos anos.

Top 5 Terra:

1 – Spoon

2 – Foals

3 – Jesus And Mary Chain

4 – Kaiser Chiefs