O Tim Festival mostra de novo porque se tornou o festival do quase bom. Depois da maratona de 2 dias no desorganizado Tim Festival, algumas coisas devem ficar na cabeça.

1 – Os erros de escalação nos palcos. Esse idéia de criar palcos temáticos é uma merda. E ainda ouve uma super valorização de bandas. Por exemplo, MGMT que só tem um cd lançado tocou depois do The National que tem 5 CDs, ou seja o show do MGMT foi de 50 minutos e deposi não teve mais nada. Isso não acontecia antes, Arcade Fire na época mais bombado que Wilco tocou antes. Outro erro também foi colocar o DJ Yoda na mesma hora do Gogol Bordello. Porque não dividir as atrações do festa entre sexta e sábado ???

2 – Graves problemas com o som. Kayne West o baixo estava ensurdecedor. Quase que anulando a voz do Mr. West. O National e MGMT tiveram vários problemas com o som, instrumentos não entravam etc.

3 – Bares diferentes pra cada palco. Isso acontece já a vários anos, e é um saco. Filas imensas fazem com que você compre logo 3 refrigerantes e ai você entra no palco e o bar é diferente….

4 – vazamento de som dos palcos para outros…

5 – Preço dos ingressos. Ta na hora de repensar isso.

6 – Frenesi de celebridades. As pessoas estão indo para ser vistas, não ver o show.

Saldo Positivo

1 – Ego Trip do Kanye West, foi caro, mais vale a produção.

2 – The National ter se comovido com a vinda ao Brasil.

3 – O caos causado pelos punks ciganos do Gogol Bordello. Melhor show do Tim

4 – A festa de criança promovida por Dan Deacon no palco do Jazz. Teve quadrilha, Túnel do Amor, concurso de dança, corrida de Hi5… Realmente é uma proposta que sem a platéia animada o show não funciona.

5 – o Local. O cenário é sempre caprichado. Imagina se som e as atrações tivesse a mesma atenção como fazem com o cenário…

Top 3

1 – Gogol Bodello

2 – Dan Deacon

3 – Kanye West